O Brasil conservador revive Arena x MDB nas principais capitais

bazarNão há o que contestar no resultado das eleições. O voto é soberano durante o período democrático e o desejo da maioria precisa ser respeitado. Entretanto, não é proibido analisar o resultado e chegar a conclusões. E a conclusão que chego é que, inconscientemente, o brasileiro está voltando à política existente na ditadura militar. Calma! Ninguém está sendo preso ou torturado, tampouco há exército nas ruas ou grupos revolucionários sequestrando embaixadores. Refiro-me ao período do bipartidarismo, onde se aceitava apenas a existência de dois partidos: Arena ou MDB. Falo isso debruçado sobre o resultado conservador do primeiro turno nas principais capitais do país.

Antes de mais nada, é preciso entender que a crise existencial por que passa o PT arrastou consigo todos os outros partidos de esquerda para uma demonização junto à sociedade brasileira – mesmo os que não foram citados na Operação Lava-Jato, como PSOL, PCdoB, etc. E, a partir de então, é preciso reconhecer que os demais partidos que tiveram representantes eleitos ou levados ao segundo turno são derivados ou de Arena, ou de MDB (entenda aqui). E Porto Alegre é o maior exemplo. Terá contra o atual vice-prefeito Sebastião Melo (do PMDB), o filho de Nelson Marchezan (PSDB) – político já falecido, líder do governo João Figueiredo na Câmara dos Deputados e que votou contra à emenda que estabelecia a volta do voto direto para presidente da República. Processo semelhante se dá em Florianópolis, onde o peemedebista Gean Loureiro terá pela frente a ex-prefeita Ângela Amin (PP), esposa de Espiridião Amin, prefeito e governador biônico durante o período ditatorial. Em Curitiba, mesmo não tendo o PMDB presente no segundo turno, os dois candidatos já tiveram passagem pelo referido partido: Gustavo Fruet (PDT) e Rafael Greca (PMN). Este último, por sua vez, ingressou na vida política pelo PDS, herdeiro direto da Arena. E o que dizer de Salvador, onde ACM Neto foi reeleito? Como o próprio nome sugere, trata-se do neto de Antônio Carlos Magalhães, ex-UDN e Arena, que governou a Bahia por três vezes (sendo duas delas indicado pelo Regime Militar). Já em São Paulo, propagando que não era político e prometendo doar seu salário, o empresário João Dória Júnior (PSDB) também foi eleito em primeiro turno. Há quem não lembre, mas ele apoiou Collor nas eleições de 1989 – um filho da ARENA. Para finalizar, há ainda o curioso caso de Belo Horizonte, com um duelo entre dois homens do futebol: João Leite, ex-goleiro do Atlético-MG, e Alexandre Kalil, ex-presidente do Atlético-MG. Um é do PSDB, o outro do PHS.

Caso de exceção é Rio Branco/AC, onde Marcus Alexandre (PT) se elegeu em primeiro turno. Em Recife, o petista João Paulo chega ao segundo turno para enfrentar Rui Palmeira (PSB), enquanto o ex-petista e agora ‘psolista’ Edmilson Rodrigues terá pela frente Zenaldo Coutinho (PSDB) em Belém/PA. Mas, o caso mais curioso ocorre mesmo no Rio de Janeiro, onde o nome de maior expressão da esquerda nestas eleições municipais – Marcelo Freixo (PSOL) – terá um representante do pensamento digno do estilo ‘Marcha da Família com Deus pela Liberdade‘: Marcello Crivela (PRB), bispo da Igreja Universal do Reino de Deus.

– Resultados das eleições nas capitais:

Aracaju/SE: Edvaldo Nogueira (PCdoB) x Valadares Filho (PSL)
Maceió/AL: Rui Palmeira (PSDB) x Cicero Almeida (PMDB)
Recife/PE: Geraldo Julio (PSB) x contra João Paulo (PT)
Fortaleza/CE: Roberto Claudio (PDT) x Capitão Wagner (PR)
São Luís/MA: Edivaldo Holanda Jr (PDT) x Eduardo Braide (PMN)
Macapá/AP: Clécio (Rede) x Gilvam Borges (PMDB)
Belém/PA: Zenaldo Coutinho (PSDB) x Edmílson (PSOL)
Manaus/AM: Artur Neto (PSDB) x Marcelo Ramos (PR)
Porto Velho/RO: Hildon (PSDB) x Léo Moraes (PTB)
Goiânia/GO: Iris Rezende (PMDB) x Vanderlan (PSB)
Cuiabá/MT: Emanuel Pinheiro (PMDB) x Wilson Santos (PSDB)
Vitória/ES: Luciano (PPS) x Amaro Neto (Solidariedade)
Belo Horizonte/MG: João Leite (PSDB) x Alexandre Kalil (PHS)
Campo Grande/MS: Marquinhos Trad (PSD) x Rose Modesto (PSDB)
Rio de Janeiro/RJ: Marcelo Crivella (PRB) x Marcelo Freixo (PSOL)
Curitiba/PR: Rafael Greca (PMN) x Ney Leprevost (PSD)
Florianópolis/SC: Gean Loureiro (PMDB) x Angela Amin (PP)
Porto Alegre/RS: Nelson Marchezan Jr (PSDB) x Sebastião Melo (PMDB)

João Pessoa/PB: João Cartaxo (PSD) foi reeleito em 1º turno
Natal/RN: Carlos Eduardo Alves (PDT) foi reeleito em 1º turno
Teresina/PI: Firmino Filho (PSDB) no 1º turno
Palmas/TO: Carlos Amastha (PSB) foi reeleito em 1º turno
Boa Vista/RR: Teresa Surita (PMDB) foi reeleita
Rio Branco/AC: Marcus Alexandre (PT) se elegeu em 1º turno
Salvador/BA: Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM) foi reeleito em 1º turno
São Paulo/SP: João Dória Jr (PSDB) eleito em 1º turno

Anúncios

Um comentário sobre “O Brasil conservador revive Arena x MDB nas principais capitais

  1. Filipe, tua sabe a causa desse cenário ne? Nos últimos 12 anos o PT teve a chance de ser hegemônico, principalmente baseado na figura do Lula. Porém, conseguiu perder tudo q construiu junto à população mantendo o prestígio quase que somente junto à militância. Deixou-se tudo ir p ralo. Ouro foi pro bandido! Mídia golpista? Ok. Mas, só porque a fumaça evidenciou o fogo…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s